Diga não à desnutrição

Presidente da AMBr, Dr. Ognev Cosac, participou do lançamento da campanha da Braspen, em comemoração ao Dia de Combate à Desnutrição: 6 de junho

Postado em: 06/06/2018
Compartilhe:

Cerca de 60% dos pacientes internados sofrem de desnutrição. O problema aumenta em quatro vezes o risco de lesão por pressão, três vezes o tempo de internação, além da elevação dos custos hospitalares.
A fim de reduzir as taxas de desnutrição por meio de uma série de ações, que incluem triagem, diagnóstico, manejo e tratamento, a Brazilian Society of Parenteral and Enteral Nutrition (Braspen) lançou a campanha Diga não à desnutrição, durante o I Fórum de Discussão de Combate à Desnutrição Hospitalar, no dia 6 de junho, Dia de Combate à Desnutrição, em Brasília.
Entre os passos apontados como importantes para combater o mal, está estabelecer as necessidades calóricas e proteicas, através da realização de uma avaliação nutricional, acompanhar o peso do paciente pelo menos a cada sete dias, não negligenciar o jejum, além de tentar avaliar a massa e função muscular, entre outras determinações, que totalizam 11, no Braspen Journal.
O presidente da Associação Médica de Brasília (AMBr), Dr. Ognev Cosac, participou da mesa redonda - Tratar a desnutrição: é custo ou investimento e a responsabilidade de quem?. Dr. Ognev apresentou a visão médica sobre os custos da desnutrição, durante e depois do tratamento de pacientes.