DECRETO QUE ALTERA COMPOSIÇÃO DA CNRM GERA PREOCUPAÇÃO

A Comissão Nacional de Residência médica foi ferida de morte nessa semana. Um novo decreto, que altera a composição da CNRM, foi publicado na última quarta-feira (17/4). Além da mudança de representantes, outras disposições comprometem consideravelmente o papel da Comissão. A Associação Médica de Brasília vem a público registrar sua preocupação com a situação e reivindicar que a decisão seja revista pelas autoridades competentes.
A residência médica tem papel fundamental na formação dos médicos, é um período que permite aprimorar habilidades e adquirir conhecimento. Dessa forma, nós, entidades representativas, devemos estar à frente das tomadas de decisões.
A Comissão Nacional de Residência Médica é instância colegiada de caráter consultivo e deliberativo do Ministério da Educação e tem a finalidade de regular, supervisionar e avaliar os programas de residência médica e as instituições que os ofertem. Mas para que o seu papel seja desempenhado com eficiência, nós, médicos, precisamos ter voz. Nossos papeis não podem ser meramente administrativos ou somente para ocupar lugar. Precisamos ter poderes decisórios.
As decisões administrativas não podem sobrepor os posicionamentos técnicos e éticos feitos pelas entidades médicas! Requeremos a revogação desse decreto!

Compartilhe: