AMBr recebe Encontro com ministro Marcelo Queiroga

Entidades médicas declaram apoio ao Ministro da Saúde Marcelo Queiroga

A Associação Médica de Brasília recebeu, nesta segunda-feira (14), um encontro entre o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga e representantes de diferentes entidades médicas, que manifestaram seu apoio ao ministro Queiroga e sua equipe. Compuseram a mesa durante a solenidade, além do Ministro da Saúde, o Presidente da Federação Médica Brasileira (FMB), Dr. Casemiro Reis, o Presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e Presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal, Dr. Gutemberg Fialho, o Diretor de Assuntos Parlamentares da Associação Médica Brasileira (AMB), Dr. Luciano Carvalho, a Conselheira Federal pelo Distrito Federal no Conselho Federal de Medicina (CFM), Dra. Rosylane Rocha, o Presidente da Frente Parlamentar da Medicina (FPMed), o Deputado Federal Hiran Gonçalves, a Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES/MS), Dra. Mayra Pinheiro, o Coordenador do Instituto Brasil de Medicina (IBDM), Dr. Mestrinho e o Presidente da Associação Médica de Brasília (AMBr), Dr. Ognev Cosac.

O Ministro da Saúde, Dr. Marcelo Queiroga, afirmou durante sua fala que a prioridade número um do ministério nesse momento é vencer a pandemia de Covid-19. “A pandemia colocou em xeque os principais sistemas de saúde do mundo, não só no Brasil. O[…] o SUS é um patrimônio de cada um dos 220 milhões de brasileiros, mas é conhecida a situação em que se encontrava quando o atual Presidente Jair Bolsonaro assumiu o governo. O Conselho Federal de Medicina fez uma pesquisa mostrando que de 2008 a 2018, 40 mil leitos hospitalares foram fechados no país” relatou o ministro.

O ministro Queiroga declarou que o Governo Federal tem tido uma “atenção especial, levando insumos estratégicos e equipamentos para apoiar estados e municípios, habilitando leitos de terapia intensiva” e apresentou informações acerca das ações tomadas no enfrentamento à doença, como a disponibilização de vacinas pelo SUS, medicamentos inovadores como o coquetel Regn-cov-2, o uso de ECMO para pacientes em necessidade de suporte com síndromes respiratórias agudas e graves e afirmou que estas são “matérias que devem ser analisadas sob a ótica de discricionariedade técnica e serão colocadas em pauta para ser discutidas por médicos, que são quem tem a capacidade de dizer o que é melhor para cada paciente”. O médico celebrou que atualmente “das seis secretarias que compõem o ministério, quatro são ocupadas por médicos que gozam de conceito e da confiança da maioria dos médicos do Brasil”, entre eles os presentes, Dra. Mayra Pinheiro e Dr. Hélio Angotti Neto.

O Dr. Queiroga também relembrou a parceria realizada entre o Instituto Oswaldo Cruz e a AstraZeneca para produção da vacina em território nacional, a encomenda de 200 milhões de doses da vacina Pfizer, 38 milhões de doses da vacina Jansen e 44 milhões de doses da vacina da COVAX Facility, iniciativa da Organização Mundial da Saúde. Ele afirmou que a expectativa é de que até o fim de dezembro toda a população acima de 18 anos seja vacinada. O ministro apontou ainda governadores que afirmam que vacinarão sua população até setembro, mas não dizem que as doses foram adquiridas pelo Ministério da Saúde e constituem política pública, “um direito de todos e dever do Estado”.

O ministro Queiroga alegou ainda que é sua função criar um ambiente mais harmônico no ministério, para que se obtenham resultados mais efetivos no enfrentamento à pandemia. “Divergências que em nada vão mudar o caráter pandêmico da doença não podem pautar o debate da saúde pública brasileira“ afirmou o médico que completou defendendo a autonomia médica no tratamento à doença, “balizada por práticas cientificamente reconhecidas e pela própria legislação do país. O médico deve ser o juiz do que é melhor para seu paciente”, completou. Ele também lamentou por todas as vidas perdidas e pelo sofrimento das famílias brasileiras em decorrência da doença, e agradeceu profundamente a todos os profissionais de saúde, não só médicos, mas também enfermeiros e fisioterapeutas. “Verdadeiros heróis no enfrentamento a essa doença terrível” afirmou.

O deputado Hiran Gonçalves afirmou estarmos “passando por um período de muita turbulência na política brasileira. Infelizmente, se polarizou muito e se banalizou muito o trabalho médico […] no enfrentamento dessa pandemia no nosso país. Então tomamos a iniciativa, como frente parlamentar e as entidades médicas, de convidá-los para manifestar o nosso mais irrestrito apoio e respeito ao trabalho que fazem” acerca do trabalho não só do Ministro Marcelo Queiroga, mas também de todos os colegas médicos presentes. O deputado lamentou também a forma como as colegas médicas, Dra. Mayra Pinheiro e Dra. Nise Yamaguchi foram tratadas ao depor na CPI da Covid-19.

A Dra. Mayra Pinheiro, que integra a equipe do Ministro Queiroga, registrou seu agradecimento à manifestação de todas as entidades e colegas médicos que individualmente se solidarizaram e se queixou sobre “a possibilidade de pessoas que respondem a processos e podem vir a ser condenadas pelos crimes mais diversos colocarem pessoas honestas na situação de condenados, enquanto muitos deles sequer são alvo de processos e vão depor na CPI na qualidade de testemunhas.” A Dra. Alertou ainda que os colegas médicos não devem se dividir nesse momento e que a luta pela autonomia médica é um direito assegurado pelo Conselho Federal de Medicina.

O encontro contou também com a participação dos Deputados Federais Dra. Carla Dickson, Dr. Jaziel, Dr. Evair de Melo e Cezinha de Madureira, e também dos doutores Marcos Moura, pediatra e membro do Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal e Lincoln Ferreira, ex-Presidente da Associação Médica Brasileira e atual Presidente da Confederação Médica Ibero-Latino-Americana e do Caribe (Confemel). O evento ocorreu de maneira presencial no salão Prime da AMBr, onde foram tomadas medidas de distanciamento, bem como o uso de máscaras de proteção facial e disponibilização de álcool em gel, e também por transmissão on-line via Google Meet e pelo canal da AMBr no YouTube.

Durante os agradecimentos, o Dr. Ognev Cosac cumprimentou o Ministro e a todos os presentes e salientou que a Associação Médica de Brasília não é somente uma casa para o médico de Brasília, mas também para todos os médicos brasileiros, pois a Associação abriga um escritório da AMB, bem como o Instituto Brasil da Medicina e estará sempre de portas abertas à Frente Parlamentar da Medicina e a todo médico brasileiro que necessite da entidade. Principalmente ao Ministério da Saúde, a AMBr está presente para colaborar com toda sua estrutura e disposição.

Assista ao encontro em https://www.youtube.com/watch?v=BnX0hRO-EgU&t=176s

 

Texto e fotos: Laio Seixas

 

 

Legendas

1- Dr. Hiran Gonçalves, Presidente da Frente Parlamentar da Medicina, Dr. Mestrinho, Coordenador do Instituto Brasil de Medicina (IBDM) e Dr. Ognev Cosac, Presidente da Associação Médica de Brasília (AMBr) em evento de apoio das entidades médicas ao Ministro da Saúde, Dr. Marcelo Queiroga

2 a 6- Da esquerda para a direita, o Presidente da Federação Médica Brasileira (FMB), Dr. Casemiro Reis, o Presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e Presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal, Dr. Gutemberg Fialho, o Diretor de Assuntos Parlamentares da Associação Médica Brasileira (AMB), Dr. Luciano Carvalho, a Conselheira Federal pelo Distrito Federal no Conselho Federal de Medicina (CFM), Dra. Rosylane Rocha, o Ministro da Saúde, Dr. Marcelo Queiroga, o Presidente da Frente Parlamentar da Medicina (FPMed), o Deputado Federal Hiran Gonçalves, a Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES/MS), Dra. Mayra Pinheiro, o Coordenador do Instituto Brasil de Medicina (IBDM), Dr. Mestrinho e o Presidente da Associação Médica de Brasília (AMBr), DR. Ognev Cosac.

7- Dr. Ognev Cosac, o Ministro Marcelo Queiroga e a Dra. Mariângela Cavalcante

8- Dra. Rosylane Rocha e Dr. Ognev Cosac

9 e 10- Da esquerda para a direita, o delegado da AMBr, Dr. Francisco Machado, o Ministro da Saúde, Dr. Marcelo Queiroga, o ex-Presidente da AMB e atual presidente da Associação Médica Ibero-Latino-Americana e do Caribe (Confemel), Dr. Lincoln Ferreira, o Deputado Federal e Presidente da Frente Parlamentar da Medicina, Dr. Hiran Gonçalves, o Presidente da Associação Médica de Brasília (AMBr), Dr. Ognev Cosac e o Diretor Científico e de Ensino Médico Continuado da AMBr, Dr. Nasser Sarkis.

Facebook
Twitter

Mais Noticias...

Nota de falecimento

É com pesar que a AMBr informa o falecimento do médico urologista Mário Pedro dos Santos, associado efetivo fundador da AMBr. Mario foi Chefe da

Leia mais

Comentários



Adicionar Comentário

© Copyright 2019. AMBr - Associação Médica de Brasilia